A história do Biotônico Fontoura que era fortificante obrigatório nos tempos de nossos avós

O Biotônico Fontoura é um medicamento fortificante e antianêmico criado pelo farmacêutico brasileiro Cândido Fontoura Silveira (1885-1974) e é um dos medicamentos mais antigos ainda em circulação no Brasil.

Cândido Fontoura, criou esse fortificante para o tratamento de sua esposa que estava com a saúde fragilizada. Com o sucesso do produto, em 1910, fundou na cidade de São Paulo um laboratório para a produção desse medicamento pra concorrer com os similares do mercado Elixir Nogueira e a Emulsão Scott.

O nome Biotônico Fontoura foi dado por seu amigo e colega de trabalho no jornal O Estado de S. Paulo, José Bento Renato Monteiro Lobato (1882-1948), o Monteiro Lobato. O famoso escritor, também tornou-se  um consumidor do fortificante sempre que se sentia muito cansado. Posteriormente foi criado o Almanaque Fontoura que trouxe o personagem de Lobato, Jeca Tatuzinho, baseado no Jeca Tatu que o autor criara na literatura. O almanaque divulgava o laboratório e pregava uma campanha contra a ancilostomose.

Sua fórmula original continha 19,5% de álcool etílico, mas em 2001 a Anvisa proibiu álcool em formulações destinadas às crianças e a fórmula atual contém: extrato glicólico de Aloe perryi, Commiphora myrrha, Myristica fragans e Cinnamomum zeylanicon, além de sulfato ferroso heptahidratado e ácido fosfórico. O Estadão

Nota da Redação: Lembro-me dos tempos em que era criança e ia à farmácia do Seu Eduardo Pereira da Silva e de Dona Ana, pegava aqueles livretinhos com histórias do Jeca Tatu, que era preguiçoso e perdia a preguiça bebendo o Biotônico Fontoura. Achava aquilo o máximo.  CRdeA

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged , .

Deixe uma resposta