Campanha de combate ao abuso sexual infantil será lançado 3ª-feira

Campanha de combate ao abuso sexual infantil será lançado 3ª-feira

A campanha contra o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes será lançada na próxima terrça-feira, dia 8 de maio, às 8h30, na Governadoria, em Campo Grande. O Maio Laranja foi instituído no calendário estadual, por meio da Lei nº 5.118 , a partir de proposta do deputado estadual Herculano Borges, e idealizada pelo Projeto Nova. A iniciativa foi sancionada pelo governador Reinaldo Azambuja no dia 27 de dezembro de 2017 e simboliza o enfrentamento desta violência.

O mês foi escolhido em função de 18 de maio, quando se celebra, em todo o país, o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. Conforme dados nacionais, 80% dos casos acontecem em ambiente familiar, e apenas 2% deles são denunciados. A coordenadora do Projeto Nova, Viviane Vaz, explica que são nas relações próximas que os maus tratos adquirem sua maior gravidade e frequência, desta forma, muitas vítimas sofrem caladas.

Para chamar a atenção da população sobre a importância de proteger o direito destes pequenos cidadãos é que o Projeto Nova realiza, durante o mês de maio, diversas ações com foco em crianças, adolescentes e adultos. Serão realizadas palestras em escolas do Estado voltadas para pré-adolescentes e adolescentes e também a capacitação para prevenção do abuso. Empresários locais também aderiram à campanha e adotam, durante todo o mês, a cor laranja como símbolo e promovem a distribuição de panfletos para clientes e funcionários.

Uma outra ação voltada para adolescentes e adultos é o lançamento de três vídeo-aulas que serão distribuídos pelas redes sociais. O material – de curta duração – oferece informações sobre como identificar o abuso, como proceder com a vítima em caso de denúncias e tem conteúdo voltado para públicos diferentes (crianças, adolescentes e pais e educadores).

Projeto Nova

Criado em 2011, o Projeto Nova trabalha para promover qualidade de vida através de atendimento psicossocial a pessoas sobreviventes do abuso e exploração sexual. Segundo a psicanalista e coordenadora do Projeto, Viviane Vaz, é preciso ter um olhar mais atento para as crianças, pois os números de crianças que pedem socorro e os casos tem aumentado sensivelmente e o estado do MS lidera o ranking nacional de estupro.  Dourados News

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged .

Deixe uma resposta