Por causa de ciúmes, homem foi apedrejado e jogado vivo em poço

Suspeito matou por ciúmes. (Foto: Divulgação)

Junior Abraão da Silva, 31 anos, foi apedrejado e jogado vivo em um poço, na noite de terça-feira (11), local onde ele morreu horas depois. Os dois suspeitos do crime foram identificados e encaminhados para a delegacia de Polícia Civil. O motivo do crime seria ciúmes.

De acordo com as informações da polícia, foi verificado que o corpo de Junior foi arrastado da Aldeia Jaguapiru até o poço localizado no limite com o município de Itaporã – 225 km de Campo Grande. Também foi apurado que Junior foi visto na noite anterior ingerindo bebida alcoólica com dois rapazes, um deles menor de idade.

A polícia chegou até a esposa do maior, que disse aos policiais que a vítima tentava estuprá-la, momento em que os dois suspeitos chegaram e impediram o crime. No entanto, deu outra versão em seguida, dizendo que o marido tinha ciúmes da vítima e por isso, em companhia do menor, atraiu Junior dizendo para consumirem bebidas alcoólicas. Nessa ocasião, no quintal da casa do suspeito, Junior foi atingido por pauladas e arrastado até um milharal, onde foi apedrejado. Ainda com vida, Junior foi jogado em um poço.

Os suspeitos foram encaminhados a delegacia e confirmaram a última versão. O maior de idade acreditava que a esposa tinha um caso com Junior, conforme relatou para a polícia. Ele também disse que Junior, apesar de muito machucado e ensanguentado, fez sinais com as mãos para não ser jogado no poço.

O menor foi apreendido pela prática de ato infracional e o maior preso em flagrante pelo homicídio qualificado, sendo representado pela decretação da prisão preventiva dele. Midiamax

 

 

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *