Garçom atropelado por égua no Rio tem morte cerebral

Garçom teve morte cerebral constatada  (Foto: Reprodução TV Globo)

Garçom teve morte cerebral constatada (Foto: Reprodução TV Globo)

O garçom atropelado na última semana por uma égua do Jockey Clube teve morte cerebral constatada nesta quarta-feira (18). Damião Amaral de Carvalho, de 59 anos, estava internado desde o dia 11, após ser atingido pela égua Mary Happy, que fugiu do jockey, no Jardim Botânico, na Zona Sul do Rio.

Damião saiu moto de São Gonçalo, na Região Metropolitana, a caminho Leblon, na Zona Sul do Rio para trabalhar. O garçom estava parado num sinal da Avenida Borges de Medeiros, na Lagoa, quando foi derrubado pelo animal e bateu a cabeça no chão.

A égua seguiu correndo até a entrada do Túnel Rebouças, e acabou atropelada e caiu, ferida. Mary Happy foi sacrificada. A filha do garçom disse que faltou assistência ao pai logo após o acidente e que o cuidado com o animal foi “bem maior”.

Damião chegou a ser socorrido para o Hospital Miguel Couto com fraturas no rosto, traumatismo craniano e em coma. O quadro de saúde do homem foi se agravando até que, nesta quarta, teve a morte cerebral constatada pelos médicos.

A família contou que Damião era um homem alegre, divertido, inteligente e que trabalhava há mais de dez anos no mesmo restaurante. Segundo veterinários do jockey, Mary Happy se soltou quando passeava com o tratador. G1

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged .

Deixe uma resposta