Pistoleiros executam fazendeiro e deixam homem ferido

O fazendeiro Luiz Brunetta, de 62 anos, foi executado por pistoleiros na noite de ontem, na fronteira com o Paraguai. O crime aconteceu na Fazenda Canta Galo, propriedade da vítima localizada às margens da BR-463, na zona rural do município de Ponta Porã. Caseiro de 64 anos que trabalhava no local foi baleado e pediu socorro à Polícia Rodoviária Federal (PRF). A suspeita é de que o crime esteja ligado à apreensão de um caminhão de ração ocorrida no dia anterior, na mesma região.

De acordo com o boletim de ocorrência, por volta das 22 horas, o funcionário procurou a PRF pedindo socorro, pois havia sido atingido por disparos e estava bastante ferido. Ele informou que pistoleiros haviam invadido a sede da fazenda e já chegaram atirando na direção de Luiz, que provavelmente estaria morto. Os policiais colocaram o ferido na viatura e seguiram pela BR na direção de Dourados, para se encontrar com ambulância.

Durante o percurso, o homem relatou que tinha se encontrado com Luiz para receber pagamento e alegou desconhecer qualquer desavença dele. Durante o transporte, bastante assustado, repetia o apelido de “Paraguaio”, que pode ser uma das pessoas envolvidas no caso. Enquanto isso, outra equipe da PRF foi à fazenda e acionou a Polícia Militar. Luiz foi encontrado caído na cozinha, ao lado de diversas cápsulas de arma de fogo.

A Polícia Civil e a perícia constataram que o fazendeiro morreu depois de ser baleado várias vezes no peito. O corpo foi recolhido e encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). Ainda não há informações sobre o que teria motivado o crime, porém, informações extraoficiais apontam que o caso pode estar relacionado com a apreensão de um caminhão de ração animal carregado com 3,4 toneladas de maconha, feita pela PRF na manhã do dia anterior, na BR-463. Correio do Estado

Compartilhe:
Posted in Noticias and tagged .

Deixe uma resposta